ANA BOTAFOGO 63+, BAILARINA E COREÓGRAFA REMONTA O BALÉ “LES SYLPHIDES”

ANA BOTAFOGO  63+, BAILARINA E COREÓGRAFA REMONTA O BALÉ “LES SYLPHIDES”

 

Redação e edição
Analu Oliveira – 78+
www.longevidade.com.br

Ana Botafogo, 45 anos de dedicação à dança e agora coreógrafa

 

Uma lufada de alegria e esperança chega ao Teatro Sérgio Cardoso na quinta-feira dia 17 de junho com o clássico “Les Sylphides “(Chopiniana, baseada em obras do músico polonês Frédéric Chopin) remontado por Ana Botafogo para a São Paulo Companhia de Dança.

Isso mesmo. E será presencial além de digital com transmissão pelo YouTube. “A dança é oxigênio,é vida, é a mola que me fez ver a vida positivamente”, diz Ana Botafogo com um entusiasmo contagiante. Inês Bogéa, diretora da São Paulo Companhia de Dança, comemora essa parceria valiosa com Ana que já contabiliza 45 anos de carreira recheada de sucessos. 

Ana Botafogo, 63+ ( dia 09 de julho próximo comemorará 64+) bailarina brasileira reconhecida no mundo inteiro, mesmo afastada dos palcos, nunca se distanciou de sua arte, pelo contrário. E agora retorna com esse lindo espetáculo que será apresentado entre os dias 17 e 20, no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, com público presente, mas também com exibição online ao vivo (veja serviço no final do texto)

Ana Botafogo e Inês Bogéa entre os bailarinos do clássico
Les Sylphides (crédito: Tiago Queiroz- Estadão)

 

Um dos maiores nomes do balé, Ana Botafogo tem uma trajetória de sucesso. Dedicada ao mundo da dança clássica, a bailarina conquistou o público com sua atuação em inúmeros espetáculos, como Copélia, O Quebra Nozes, Giselle, O Lago dos Cisnes, A Bela Adormecida, Zorba, o Grego, A Megera Domada, Eugene Onegin, entre outros.

Sobre Ana Botafogo

Ana Maria Botafogo Gonçalves Fonseca nasceu no de Janeiro dia 9 de julho de 1957, onde começou seus estudos. Mas, profissionalmente as apresentações se iniciaram na França, no Ballet de Marselha e em Paris frequentou a Academia Goubé na Sala Pleye, a Academia Internacional de Dança Rosella Hightower, em Cannes, também na França. Além do Dance Center-Covent Garden, em Londres (Inglaterra).

De volta ao Brasil no final da década de 70, Ana foi  nomeada primeira bailarina do Teatro Guaíra (Curitiba-PR),onde ficou por 2 anos. Quando voltou à terra natal, fez parte da Associação de Ballet do Rio de Janeiro, dirigida por Dalal Achcar e, em 1981 prestou audição para o balé do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, onde ganhou o papel de Primeira Bailarina. Lá ficou até 2015 quando  passou a ser a diretora de balé da entidade.

Ao longo de sua carreira, Ana Botafogo interpretou os papéis principais das mais importantes obras do repertório da dança clássica, como Coppélia, O Quebra Nozes, Giselle, Romeu e Julieta, Don Quixote, O Lago dos Cisnes, Zorba o Grego, A Megera Domada e muitos outros. 

Ana recebeu inúmeros títulos pelo reconhecimento ao conjunto do trabalho e divulgação da dança em todo o território nacional. Além disso, esteve no palco com outros grandes nomes da dança; alguns de seus principais partners foram Fernando Bujones, Jean Yves Lormeau, Julio Bocca, Stephen Jefferies, Lazaro Carreño, Alexander Godunov e Richard Cragun. Também dançou como artista convidada de importantes companhias de ballet, tais como: Saddler’s Wells Royal Ballet (Inglaterra), Ballet Nacional de Cuba (Cuba), Ballet del Opera di Roma (Itália), entre outras.

Como atriz, fez uma participação especial na novela da Globo, Páginas da Vida, escrita por Manoel Carlos, no papel de filha de Tarcísio Meira e Glória Menezes.

Em 1991 desfilou no Carnaval de 1991, pela Escola de Samba União da Ilha, que tinha um carro alegórico que reproduzia o Teatro Municipal do Rio. O diretor da escola conta que a ideia era que ela ficasse parada para representar os artistas do teatro. Mas ela resolveu ir com suas sapatilhas e sambou o desfile todo nas pontas dos pés! Com isso ela popularizou ainda mais o balé.

Ana Botafogo desfilou no carnaval de 1991 pela Escola União da Ilha

 

Importante saber que a São Paulo Companhia de Dança (SPCD), foi criada pelo Governo do Estado de São Paulo em 2008, com gestão da Associação Pró-Dança e direção de Inês Bogéa. A missão foi inspirar o trabalho de jovens bailarinos e oferecer estrutura para o desenvolvimento de talentos na dança.

Inês Bogéa, diretora da São Paulo Companhia de Dança

 

É reconfortante saber que os teatros de São Paulo começam a reabrir com aposta em programação híbrida e dentro dos mais rígidos protocolos determinados pela Secretaria de Saúde

 

SERVIÇO :

Les Sylphides

São Paulo Companhia de Dança

Teatro Sergio Cardoso – Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – SP

17 a 20 de junho – quinta, sexta e sábado às 19h00

domingo: 17h00

ingressos: sympla.com.br

online: #culturaemcasa

Youtube SPCD

 ___________________________________________________________________________________________________________________

Fontes:

PORTAL TERRA
https://www.terra.com.br/diversao/les-sylphides-ana-botafogo-remonta-bale-classico-para-a-spcd,58cf2768368fbccc8e55acc800986febg65wvnf5.html

Wikipedia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Ana_Botafogo

GUIA FOLHA
https://guia.folha.uol.com.br/teatro/2021/06/teatros-de-sao-paulo-comecam-a-reabrir-ao-publico-com-aposta-em-programacao-hibrida.shtml

ESTADÃO
https://cultura.estadao.com.br/noticias/teatro-e-danca,les-sylphides-ana-botafogo-remonta-bale-classico-para-a-spcd,70003745919

Escola Cia.das Artes
https://escolaciadasartes.com/2020/08/ana-botafogo/