Coronavírus – Assunto Importante

Coronavírus
Assunto Importante

Nada de pânico, MUITA CALMA NESTA HORA!!!

Até batizaram esse Coronavírus com outro nome: COVID-19 (CO de Corona – V de Virus – D de Disease (doença em inglês) e 19 porque foi o ano de início.

Vocês todos com certeza tem acompanhado pela mídia (rádios, emissoras de TV e internet) todas as informações importantes sobre essa nova doença. É uma preocupação que motiva toda a comunidade científica a buscar explicações, agilizar as vacinas mas principalmente levar INFORMAÇÃO CORRETA a toda população numa época de notícias falsas (as chamadas fake news) que proliferam no WhatsApp, Facebook, Instagram, Twitter e o famoso boca a boca…..perigoso demais !!!

Vamos lá.
Nós aqui da Longevidade Expo + Fórum queremos estar sempre muito perto de vocês 50+ para falar a verdade e compartilhar todas as fases, desde a força-tarefa de ajuda mútua até a esperança de dias muito melhores que, com certeza, virão!!

Parece uma gripe corriqueira: coriza, dor de garganta, febre e tosse seca são os primeiros sintomas. Mas ela se espalha muito rapidamente por meio de gotículas que saem da boca. A capacidade de contágio de uma pessoa doente é de 2,74 pessoas. Só para comparar, outras infecções, como o Influenza (H1N1), em 2009, a taxa foi de 1,5.

Para os idosos, assim como para as pessoas que sofrem com doenças crônicas, problemas cardiológicos, diabetes, hipertensão arterial, problemas cardíacos, de pulmão e rins, doenças neurológicas, entre outras, o risco é muito maior. E após os 80 anos ele aumenta bastante o que exige cuidados redobrados durante essa fase mais aguda do vírus.

Banner do Governo do Estado de São Paulo

O que fazer então?
Fugir de aglomerações ou viagens, evitar o contato com pessoas que acabaram de voltar do exterior, nada de apertos de mão, abraços, beijos, contatos com as crianças. O atendimento às pessoas idosas deve ser preferencialmente em domicílio já que assim se pode evitar exposição nos serviços de saúde, filas e todo desconforto de atendimento.

E os familiares e cuidadores?

Esses profissionais, caso apresentem sintomas de gripe, devem imediatamente se afastar para evitar contágio, ainda que não seja o coronavirus, pode ser qualquer outro tipo de gripe, mesmo a mais corriqueira. E usar sempre os EPIs (equipamentos de proteção individual para precaução de gotículas em atendimento de pacientes suspeitos ou confirmados)

O vírus é mundial. Mas o Brasil é um verdadeiro continente e por isso cidades e Estados apresentam comportamentos diferenciados. A primeira fase da COVID-19 envolveu “casos importados”, com gente que chegou dos países onde estava a epidemia (China, Coréia do Sul, Japão e logo depois países europeus com destaque para a Itália onde o número de idosos é significativo)

A segunda fase já foi de transmissão local, sem que os afetados tivessem necessariamente retornado de viagens no exterior. E a terceira fase é de transmissão comunitária, ou seja, aumento grande do número de casos quando não se identifica mais a fonte de transmissão.

O período de incubação é de mais ou menos 5 dias. Em alguns casos mais raros pode chegar a 14 dias e aí é que mora o perigo. Isso porque pode acontecer a transmissão do vírus de forma silenciosa. Um dado importante dos especialistas é que de 80% a 85% dos casos são leves, geralmente em jovens e crianças, sem que precisem de hospitalização. Mas vale salientar que 15% necessitam de internação, a maioria idosos.

E as medidas preventivas, quais são?

  • Você já sabe, mas não custa reforçar (e isso vale para todas as idades)
  • Higienizar as mãos frequentemente com água e sabão (ou com álcool em gel a 70%)
  • Evitar aglomerações
  • Evitar contato com pessoas com sintomas de gripe (tosse, espirros, falta de ar)
  • Evitar tocar os olhos, o nariz e a boca com as mãos sem lavá-las
  • Evitar apertos de mão, abraços e beijos ao cumprimentar as pessoas
  • Ao espirrar e tossir, cubra o nariz e a boca com o cotovelo flexionado ou com lenço (em seguida, jogar fora o lenço e higienizar as mãos)

É preciso procurar ajuda médica caso surjam os seguintes sintomas:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar
  • Alteração da sensação de cansaço para os esforços de rotina
  • Confusão mental (especial para idosos)

Conforme a palavra da Organização Mundial da Saúde (OMS) o combate ao vírus é de responsabilidade de todos, de qualquer idade, cidade, estado ou país.

E o Dr. David Everson Uip, médico infectologista considerado um dos maiores especialistas em doenças infecciosas, afirma que estamos em um momento de Compromisso e Solidariedade.

Todos juntos vamos vencer mais essa batalha!

Saiba mais

FONTE: Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia
https://sbgg.org.br/posicionamento-sobre-covid-19-sociedade-brasileira-de-geriatria-e-gerontologia-sbgg-atualizacao-15-03-2020/