Depressão sem tabus

Redação e edição

Analu Oliveira – 79+

www.longevidade.com.br

Depressão é dolorosa e difícil, mas tem tratamento

 

 Ainda tem gente que acha que é “frescura”. Absurdo total. Depressão é um transtorno de humor que pode afetar qualquer pessoa em diversas fases da vida. Traz uma tristeza inexplicável, uma falta de ânimo total, aquela vontade de ficar em silêncio e não ver ninguém.

Na longevidade a depressão pode se acentuar e falar dela não deve ter qualquer forma de tabu. Alguns acham que os idosos ficam mal-humorados, ranzinzas e tristes. Nada disso, depressão é doença e o assunto é sério.  Os dois últimos anos de pandemia acentuaram muitos casos,  uma vez que o afastamento foi obrigatório e necessário. Aos poucos a situação tem melhorado, os abraços já são possíveis e derretem o coração !  

A depressão se apresenta de formas diferentes. Às vezes é só um  desânimo mas também podem aparecer queixas físicas, pessimismo, falta de energia, alterações no sono e no apetite, além de dores e incômodos intestinais.

 

 

A mobilidade prejudicada e a perda da independência dos idosos podem contribuir para que a depressão se instale e a autoestima desapareça. A perda de pessoas queridas, falta de convivência e contato social também são fatores agravantes.

Nada de ficar trancado em casa. É preciso sair, encontrar pessoas

Como prevenir? É importante que os idosos mantenham a cabeça ativa, adotem uma rotina saudável – com a prática de atividades físicas e uma dieta equilibrada – e principalmente uma rede de apoio da família e dos amigos, além dos profissionais da saúde. Tudo isso garante o bem-estar, evita a solidão e ainda incentiva as tarefas rotineiras.

Mas é muito valiosa a consulta aos especialistas já que uma medicação especifica pode ser necessária ou até a recomendação de um trabalho de psicoterapia individual ou em grupo.

 

É papel dos psicólogos ajudar as pessoas. Por isso, aí vão algumas dicas para que a gente possa lidar com a depressão em idosos:

  1. Dê atenção

Uma das maiores reclamações da terceira idade é a falta de atenção dos filhos e netos. Quem nunca escutou algo assim por aí? Portanto, faça visitas, dê atenção, converse, pergunte, escute suas histórias. 

  1. Tenha tempo de lazer

Muitos idosos ficam “presos” em casa, seja por conta de dificuldades motoras ou problemas de saúde. Isso prejudica a saúde mental. Planeje atividades, como um passeio no parque, piquenique, jantares e almoços fora de casa, compras, cafés e tudo que quebre a rotina.

  1. 3. Permita que o idoso faça as coisas que gosta

Deixe que ele ocupe a mente com pequenas funções do dia a dia que lhe tragam algum tipo de prazer. Além disso, ensine novas tarefas e conhecimentos, como aprender um novo idioma ou tocar um instrumento.

  1. Não deixe o idoso sozinho por grandes períodos

A solidão é uma grande vilã. Por esse motivo, é essencial que família e amigos se revezem para fazer companhia.

  1. Não ignore o acompanhamento psicológico

Há tratamentos que melhoram muito a qualidade de vida da pessoa, daí a importância do apoio de um profissional qualificado. 

 

Em resumo, vamos jogar para o alto o TABU de falar sobre DEPRESSÃO.

Tudo pode ser tratado para que se possa abrir as portas para novas fontes de prazer que fazem a vida valer a pena !

 

Fontes: 

Psicólogo e Terapia

https://www.psicologoeterapia.com.br/blog/a-depressao-em-idosos-dicas-de-como-cuidar/

Psiquiatria Paulista

https://psiquiatriapaulista.com.br/depressao-em-idosos/

Medicar

https://www.medicar.com.br/depressao-em-idosos-como-identificar-e-amenizar#:~:text=Depress%C3%A3o%20em%20idosos%20pode%20se%20apresentar%20de%20formas%20diferentes&text=O%20idoso%20pode%20acabar%20n%C3%A3o,de%20dores%20e%20inc%C3%B4modos%20intestinais

(fotos: divulgação)