JOÃO BOSCO 75+, CANTA NO MUSEU DO IPIRANGA DIA 07 DE SETEMBRO

JOÃO BOSCO 75+,  CANTA NO MUSEU DO IPIRANGA DIA 07 DE SETEMBRO

 

Redação e edição
Analu Oliveira – 79+
www.longevidade.com.br

 

João Bosco, já vacinado com as duas doses,  fará pocket show na contagem regressiva para reinauguração do Museu do Ipiranga em 2022

Começou a contagem regressiva para a reinauguração do Museu do Ipiranga cujo nome oficial é Museu Paulista da Universidade de São Paulo. Quem participa dessa data importante é ele mesmo, o músico João Bosco, que já contabiliza 47 anos de carreira.

O pocket show João Bosco no Museu celebra Aldir Blanc, será exatamente no dia 7 de setembro, terça-feira, às 19 horas, nas redes sociais do Museu. A gravação foi feita durante as obras de restauro, no Edifício Monumento, o principal do complexo histórico.

Na apresentação, os arranjos inéditos são de Mário Adnet com acompanhamento de Ricardo Silveira, na guitarra, Guto Wirtti, no contrabaixo, e Edu Ribeiro, na bateria. E a presença da aniversariante do dia,  a cantora e atriz Mart´nália, que completa 56+.

Mart´nália, aniversariante de 07 de setembro

 

O repertório reúne cinco músicas de João Bosco em parceria com Aldir Blanc: Nação (composta em trio com Paulo Emílio), Mestre Salas dos Mares, O Bêbado e a Equilibrista, O Ronco da Cuíca e Incompatibilidade de Gênios.

Grandes parceiros, Aldir e João Bosco

 

Além do show, João Bosco compartilha com o público algumas memórias vividas com Aldir, como o dia em que se conheceram, como viraram parceiros de composição e como criaram a clássica O Bêbado e a Equilibrista a partir da morte de Charles Chaplin que ficou consagrada na voz de Elis Regina.

 

Sobre o Museu

O Museu em obras, com reinauguração prevista para 07/09/2022

O Museu do Ipiranga, em São Paulo, é um edifício de arquitetura neoclássica e foi inaugurado em 1895 como museu de História Natural.  Está localizado no Parque da Independência, na zona sul da cidade e foi fechado em 2013 já comprometido com umidade e rachaduras. Com investimento de 210 milhões de reais (90% do setor privado), a obra de restauração tem exigido cuidados milimétricos e o envolvimento de profissionais de grande especialização.

Começam também, em setembro, a reforma do Jardim Francês, a construção de um restaurante com 270m², espaço para food bikes, modernização da iluminação, requalificação das vias de acesso e o resgate de duas fontes do projeto original, demolidas em 1972.

A inauguração, após 10 anos, deverá acontecer em 7 de setembro de 2022, no bicentenário da independência do Brasil.

 

Sobre João Bosco

João Bosco de Freitas Mucci, nasceu em 13 de julho de 1946 na cidade de Ponte Nova, na zona da mata de Minas Gerais, a 180 km da capital, Belo Horizonte. É cantor, compositor e violonista. Filho de pai libanês, é irmão do também músico Tunai (falecido), casado com a  artista plástica Angela, e pai de dois filhos, Francisco e Julia.

João Bosco começou a tocar violão aos doze anos, incentivado por uma família repleta de músicos. Suas primeiras influências foram Ângela MariaCauby PeixotoElvis Presley e Little Richard. Foi integrante da banda X-Gare, inspirada na canção “She’s got it” de Richard.

Cursou Engenharia Civil na Escola de Minas em Ouro Preto e foi nessa histórica cidade que, em 1967, na casa do pintor Carlos Scliar,  conheceu Vinícius de Moraes, com quem compôs, entre outras canções: Samba do Pouso e O mergulhador .

Em 1970 conheceu seu grande parceiro Aldir Blanc, com quem compartilhou mais de 100 composições.

 

Sobre Mart´ália

Mart´nália e o pai Martinho da Vila

 

Martinália Mendonça Ferreira,  nasceu no bairro de Pilares, zona norte do Rio de Janeiro, dia 07 de setembro de 1965. É atriz, cantora, compositora, percussionista e instrumentista. É filha do sambista Martinho da Vila e da cantora Anália Mendonça (seu nome é uma mistura dos nomes dos pais).

Começou a carreira com 16 anos, em acompanhamento dos vocais de apoio para o pai ao lado dos irmãos Pinduca e Analimar.  Na década de 1990, já se apresentava nos circuitos de bares, pequenas casas noturnas e até teatros do Rio de Janeiro, o que trouxe o lançamento de seu CD Minha Cara, mais voltado para o samba-canção.

De 1994 em diante, integrou o grupo Batacotô, com quem lançou o Samba dos Ancestrais. A artista também foi percussionista da banda de Ivan Lins e teve como padrinhos, grandes nomes da Jovem Guarda. Caetano Veloso foi o diretor artístico de seu álbum, Pé do meu Samba, além de compor a faixa-título, e Maria Bethânia produziu Menino do Rio.

Foi escolhida por Miguel Falabella para integrar o elenco da série exibida na Rede GloboPé na Cova, que começou a ser transmitida em janeiro de 2013. A primeira apresentação de Mart’nália com a presença de público durante a pandemia de COVID-19, aconteceu em 28 de novembro de 2020, na Sala São Paulo, na capital paulista, junto com Zélia Duncan. A apresentação fez parte da série Encontros Históricos, com a Orquestra Jazz Sinfônica e teve todos os cuidados de distanciamento e demais protocolos sanitários.

——————————————————–

Fontes:

Diário do Turismo
https://diariodoturismo.com.br/museu-do-ipiranga-celebra-7-de-setembro-com-show-de-joao-bosco/

Wikipédia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Bosco_(m%C3%BAsico)

https://pt.wikipedia.org/wiki/Mart%27n%C3%A1lia

Veja SP
https://vejasp.abril.com.br/cultura-lazer/contagem-regressiva-inauguracao-museu-do-ipiranga/

UOL
https://www.uol.com.br/splash/noticias/2021/08/31/apos-nove-anos-fechado-museu-do-ipiranga-reabre-em-setembro-de-2022.htm