Longevidade celebrou Dia Internacional do Idoso com programação irreverente

Longevidade celebrou Dia Internacional do Idoso com programação irreverente

1 de Outubro de 2019 às 19:53

No Dia Internacional da Pessoa Idosa, 1º de Outubro, a Longevidade Expo + Fórum prestou homenagem ao público sênior com uma série de atividades para celebrar a vida e promover um novo olhar para a longevidade no Brasil.

O evento reuniu no Expo Center Norte, pavilhão azul, talk shows com atrizes e atores de destaque na dramaturgia brasileira, além de várias atividades que marcaram essa data de forma inovadora: apresentações musicais, premiações, exposições, coreografias e palestras que abordaram temas como saúde e bem-estar, moradia e cidades, autonomia funcional, beleza, nutrição, tecnologia, finanças e empreendedorismo.

Entre os palestrantes presentes, destacaram-se os famosos Odilon Wagner, Laura Cardoso, Ary Fontora, Eva Wilma, Zezé Mota e muitos outros.

Entre as atividades, os pontos altos foram a apresentação musical com a banda de Jazz Paulistanea Swing Band, desfile da influencer Vovó Izaura Demari, premiação da melhor equipe sênior de desenvolvedores de games, flash mob, filmes, exposições e muitos mimos proporcionados aos visitantes pelos mais de 150 expositores da Longevidade Expo + Fórum.

Na oportunidade, também esteve presente Vera Luzia do Nascimento, Presidente do Conselho Estadual do Idoso, para falar sobre a data e o Estatuto do Idoso. O Conselho Estadual do Idoso é um órgão paritário que conta com representantes da sociedade civil e do Poder Público e tem o objetivo de discutir e propor Políticas Públicas para a população idosa, além de fiscalizar e deliberar estas políticas.

“Hoje é Dia Internacional do Idoso, data criada pela ONU para fomentar a reflexão sobre a questão do envelhecimento e do espaço do idoso nos dias de hoje. Temos que exercer a nossa cidadania, o que consiste em conhecer todos os nossos direitos e deveres, que caminham juntos, para que possamos assumir os nossos espaços. Para isso, é preciso ter atenção ao que acontece ao redor e respeitar todas as diferenças. Enquanto isso não acontecer, não teremos um país harmônico e sem falhas. Digo ainda que temos hoje que ter um olhar para a velhice de agora, mas sem esquecer da velhice do futuro. Assim conseguiremos evoluir neste sentido”, discursou Vera.