NEY MATOGROSSO 80+ CELEBRA A VIDA, A ARTE E A LIBERDADE

NEY MATOGROSSO 80+ CELEBRA A VIDA, A ARTE E A LIBERDADE

 

Redação e edição
Analu Oliveira – 78+
www.longevidade.com.br

Ney Matogrosso chega aos 80 anos com invejável vitalidade

 

Em excelente entrevista ao Fantástico (01/08), Ney Matogrosso, no dia de seu aniversário de 80 anos,  conta um pouco da sua trajetória para a jornalista Renata Capucci. Mais uma vez, por conta da pandemia e do afastamento obrigatório, a tecnologia esteve presente com o recurso de colocar ambos na mesma tela, embora distantes fisicamente.

Renata Capucci entrevista Ney Matogrosso no Fantástico- TV Globo

 

Nesse seu aniversário, já duas vezes vacinado, é Ney Matogrosso  quem presenteia os fãs com lançamento do EP, com algumas faixas presentes no disco Nu Com a Minha Música, a ser lançado por completo em novembro. O nome do disco é o mesmo da canção de Caetano Veloso. Além dessa, estão nas plataformas digitais: Mi Unicornio Azul, de Silvio RodríguezSe Não For Amor, Eu Cegue; de Lenine e Lula Queiroga; e Gita, de Paulo Coelho, imortalizada na voz de Raul Seixas, que Ney sempre admirou.

“O Raul é um artista que sempre acompanhei e admirei. Essa é a quarta música dele que eu gravo e provavelmente regravarei outras”, afirma Ney, que já regravou Metamorfose AmbulanteMata Virgem e A Maçã.

O trabalho foi produzido durante a quarentena e o álbum é uma seleção de composições escolhidas por Ney em seus 50 anos de carreira. Com a interrupção da turnê Bloco na Rua, em 2020, por conta da pandemia, Ney não fara turnê do novo projeto mas promete retornar assim que apresentações presenciais forem liberadas.

Quando a quarentena começou, Ney ficou muito triste com a mortandade no   país, mas explicou que vive bem sozinho. Confessa, porém, que houve um momento em que teve a sensação de estar trancafiado dentro do seu corpo. “Nunca senti isso antes”, define Ney.

Capa do livro NEY MATOGROSSO, a Biografia, e o autor Julio Maria

 

E já está pronta sua biografia recém-escrita pelo jornalista Julio Maria e Ney garante: “Não pretendo parar de cantar tão cedo. Minha motivação é a mesma ainda, seguir com trabalho na música e fazer arte e cultura”. E ainda está programado um longa-metragem anunciado pela Paris Filmes.

Confira a canção capa do disco

NU COM MINHA MÚSICA (de Caetano Veloso)

https://www.youtube.com/watch?v=fVhcDPE2MFE

 

 

Sobre Ney Matogrosso

 

Ney de Souza Pereira  nasceu dia 1º. de agosto de 1941, em Mato Grosso do Sul, na cidade de Bela Vista que está localizada a cerca de 340 km da capital, Campo Grande, quase fronteira com o Paraguai.

Filho do militar Antônio Matogrosso Pereira e de Beita de Souza Pereira, Ney teve uma infância nômade, sempre em mudança de cidade a cidade.

Aos 18 anos assumiu sua homossexualidade, saiu de casa e ingressou na Aeronáutica. Desde a adolescência cantava em bares e cabarés de sua cidade natal e cidades próximas, com um grupo de amigos, todos os fins de semana. Desistiu de servir as forças armadas, e foi morar em Brasília, na casa de um primo. Lá trabalhou no laboratório de anatomia patológica do Hospital de Base do Distrito Federal.

Alguns anos depois, foi convidado para participar de um festival universitário, onde chegou a formar um quarteto vocal. Ney é    cantor, compositordançarinoator e diretor. Foi integrante do grupo Secos & Molhados quando enfrentou o auge da ditadura militar e ao sair, sobressaiu-se em carreira solo com o disco Água do Céu – Pássaro , em 1975.

Ney na época do grupo Secos e Molhados (1971 a 1974)

 

É considerado pela revista Rolling Stone como a terceira maior voz brasileira de todos os tempos. Interpretou grandes compositores, como Chico BuarqueCartolaRita LeeTom Jobim, o que o levou a construir um consagrado repertório, versátil e de alta qualidade.

Em 1983, quando completou dez anos de carreira, já comemorava dois Discos de Platina e dois Discos de Ouro, com destaque para a canção “Homem com H” de 1981.

Ney atua também como iluminador e supervisiona pessoalmente toda a produção de suas  apresentações. No cinema, Ney estreou em 2008 no curta-metragem Depois de Tudo, dirigido por Rafael Saar, e no filme Luz das Trevas de 2009, dirigido por Helena Ignez.

Ney pode ser considerado um showman. São marcantes e controversos (ele nem liga !) sua maquiagem cênica, o visual andrógino e o vestuário exótico desde os anos 70. Ainda se discute muito sobre o comportamento masculino apropriado no Brasil.

Ney Matogrosso é, sem dúvida, expoente da música brasileira, contestador e vitorioso na luta contra o conservadorismo que seguramente ainda existe.

 

Fontes:

 

Wikipédia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ney_Matogrosso

Revista QUEM
https://revistaquem.globo.com/Musica/noticia/2021/08/ney-matogrosso-faz-80-anos-e-lanca-ep-uma-reflexao-sobre-minha-vida.html

G1
https://g1.globo.com/pop-arte/musica/blog/mauro-ferreira/post/2021/08/01/aos-80-anos-ney-matogrosso-prova-ainda-ser-um-senhor-cantor-em-ep-que-sintetiza-a-ideologia-do-artista.ghtml

Blog Ancelmo Góis – O Globo
https://blogs.oglobo.globo.com/ancelmo/post/fantastico-ney-matogrosso-completa-80-anos-e-da-entrevista-para-renata-capucci.html