Palestrante da Longevidade, Regina Acra, questiona: o que é ser feliz?

Palestrante da Longevidade, Regina Acra, questiona: o que é ser feliz?

11 de Novembro de 2019 às 06:00

Durante a Longevidade Expo + Fórum, a consultora e sócia da Doracare, Regina Acra, ministrou uma palestra sobre “Longevidade e Felicidade” e questionou: “O que é ser feliz?”.

O conceito da Organização Mundial da Saúde, OMS, é que felicidade é um estado de bem-estar geral. É ter saúde física, mental e emocional. “Mas este é o conceito da Organização sobre saúde. Acrescento ainda: saúde social, familiar, profissional, financeira… enfim: é saúde integral. Concluímos então que felicidade e saúde integral se confundem. Nossa saúde integral é o bem maior que temos, é pessoal e intransferível. A responsabilidade é individual”, disse.

Mas, como alcançar esse objetivo?

De acordo com a palestrante, a saúde e a felicidade dependem do grau de energia que cada um dedica às suas conquistas e aos seus sonhos. “Está ligado também ao esforço pessoal em acionar processos mentais para adquirir novos conhecimentos e experiências positivas, assim como mobilizar sentimentos e emoções que nos levam a momentos de alegria e prazer.”

Essa busca implica em algumas premissas de vida, como:

  • Sonhos – desejos, expectativas, metas.
  • Atitudes – iniciativa, proatividade, disposição, persistência, vontade de vencer.
  • Escolhas – inteligência, equilíbrio, responsabilidade, maturidade para assumir consequências.
  • Desafios – coragem, ousadia, preparo, confiança, esforço.
  • Realização – satisfação pelo “dever cumprido”, sonhos/metas alcançados, paz, felicidade!

“Quando estamos felizes, a nossa saúde integral se fortalece porque o nosso organismo produz substâncias que nos proporcionam alegria e bem-estar. Assim, é nosso dever cuidar da nossa felicidade durante toda a nossa existência. Mesmo que ela seja muito longa. Longevidade com felicidade não é privilégio! Não cai do céu! É um prêmio para quem investiu no seu dia a dia, buscando ou criando oportunidades de realização de sonhos, de convivência com pessoas saudáveis e queridas, sendo protagonista de sua vida, desenvolvendo criatividade e habilidades, sentindo-se útil, sentindo-se fazendo parte de um processo coletivo de bem-estar”, finaliza Regina.