Paraquedista de 82 anos é pura adrenalina Luiz Schirmer, diretor médico e palestrante, já realizou quase 4 mil saltos

Paraquedista de 82 anos é pura adrenalina
Luiz Schirmer, diretor médico e palestrante,
já realizou quase 4 mil saltos

 

Mineiro de Belo Horizonte, o Dr. Luiz Schirmer vive hoje em Florianópolis (SC), está com 82 anos e salta de paraquedas dezenas de vezes por ano. Já ultrapassou 3800 saltos em 63 anos de paraquedismo, inclusive nos céus da Austrália, Nova Zelândia, Iugoslávia, Estados Unidos, França, Argentina, Chile entre outros países.

Aos 17 anos apresentou-se ao exército como voluntario para servir como paraquedista. Ali aprendeu tudo, inclusive a ler, pois – acreditem – era analfabeto!. Foi sempre disciplinado, determinado, honesto, cumpridor de seus deveres e acima de tudo sempre fiel à máxima de que querer é poder. Seus professores foram os oficiais e sargentos e, com seu exemplo, aprendeu a não ter preconceitos e respeitar a todos.

Após 3 anos foi promovido a Cabo, depois Sargento e Sub tenente. Seguiu seus estudos até chegar à alegria de se formar médico pela Escola de Medicina e Cirurgia do RJ . Cursou também a Escola de Saúde do Exército e foi promovido a Primeiro Tenente Médico.
Em 1964 foi o primeiro campeão brasileiro absoluto de Paraquedismo e representou o Brasil em 5 campeonatos mundiais.

É fundador do primeiro clube de paraquedismo civil do Paraná, criado em 05/02/1986, o Albatroz , que completa 53 anos em 2020. Filiado à Confederação Brasileira de Paraquedismo, o clube desde então responde pela formação de milhares de alunos.

Uma história verdadeira
É curiosa e verdadeira a história de Luiz sobre um pouso de paraquedas em pleno Palácio do Iguaçu, sede do governo paranaense. Em 1968, o então governador do Paraná, Paulo Pimentel, estava no Palácio em recepção a uma delegação estrangeira. Às 14 horas, passou pela sua janela um homem pilotando um paraquedas, que pousou no jardim do palácio ,na frente da janela do governador. Note-se que o governador havia sido convidado para assistir aos primeiros saltos em Curitiba no aeroclube de Bacacheri .Educado, ligou antes da hora para dizer que não poderia comparecer.

Atônito, Pimentel solicitou que os seguranças trouxessem o inesperado visitante até seu gabinete. Era Luiz Schirmer, o primeiro campeão brasileiro de paraquedismo e atualmente, aos 82 anos, o paraquedista mais velho ainda em atividade na América do Sul.

No ano anterior, o recém fundado Albatroz Paraquedismo precisava de um avião e Schirmer achou que um salto em pleno Centro Cívico era a melhor maneira de chamar a atenção do governo do Estado para a causa. Deu certo: o Albatroz recebeu um avião emprestado e segue com uma carreira sólida e longa.


Schirmer, em pleno vôo

 

Como tudo começou
Schirmer saiu de Betim(MG) com dez anos de idade em direção ao Rio de Janeiro, em busca de uma mudança de vida. Por sete anos sobreviveu com trabalhos de faxina e capinagem, foi ainda engraxate e entregador de compras de armazéns. Um dia, com um caixote de frutas nas costas pronto para entrega, deu de cara com um caminhão do exército.

Um soldado desceu e colou na fachada do armazém um cartaz com foto de um grande paraquedas e um texto explicativo. Como não sabia ler, perguntou ao sargento do que se tratava. Recebeu dele a orientação para que se apresentasse ao exército.

“Eu precisava comer, dormir e me vestir. Eu era muito pobre, o meu grande sonho era ter uma bicicleta e eu achava que era impossível”, explica Schirmer. “Além de analfabeto, eu não tinha os dentes superiores dianteiros. O exército me proporcionou uma prótese e servi três anos como soldado quando também pude me alfabetizar. Estudei medicina e saí como Primeiro Tenente Médico Paraquedista do Exército Brasileiro”, orgulha-se.
O primeiro salto foi fascinante. Ele nunca tinha estado nem perto de um avião até aquele dia. Aos

17 anos, muito assustado, embarcou e saltou porque tinha que saltar. Quando o paraquedas abriu percebeu que tinha o mundo inteiro abaixo de seus pés. “Aquela paisagem, eu vendo tudo de cima. Pensei: ‘não morri e nem vou morrer mais’.” diz Schirmer.


O Jovem Schirmer no exército

Mora em Santa Catarina há 32 anos e tem muito orgulho de ter conduzido a tocha olímpica por 200 metros em 2016. Trabalha e dirige hoje uma Clinica Médica em Canasvieiras, em Florianópolis
Quando perguntam seu segredo de disposição e vida longa responde: “Não há segredo. É o que todo mundo sabe, mas pouca gente faz: Hábitos saudáveis de vida, alimentação adequada, não fumar, beber pouquíssimo e não se estressar. Amar a vida, fazer o que gosta e praticar esportes. Buscar o que te torna feliz “


Salto em Cabo Canaveral, na Flórida


Schirmer em salto na Flórida – USA – Cabo Canaveral – 2009

O prazer de viver e trabalhar mantém o médico em paz com o tempo: “Da velhice, eu não posso falar, porque eu não me sinto velho. Vivo hoje, intensamente e aproveito cada dia, procuro fazer o melhor possível a cada dia. Ninguém deveria deixar o tempo passar. O tempo é precioso. Muito precioso,” ensina o doutor Luiz Schirmer.

FONTES:
Gazeta do Povo – pr
https://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/comportamento/paraquedista-mais-velho-da-america-do-sul/

Gaúcha – Zero Hora
https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/noticia/2016/07/quem-e-o-paraquedista-de-77-anos-que-carregara-a-tocha-olimpica-6484227.html

Globo Repórter
http://g1.globo.com/globoreporter/0,,MUL1469367-16619,00 MEDICO+DE+ANOS+SE+AVENTURA+NO+SALTO+DE+NUMERO.html

Catraca Livre
https://catracalivre.com.br/arquivo/medico-de-76-anos-prepara-se-para-seu-3-873o-salto-de-paraquedas/