Programação Cine Longevidade

Programação Cine Longevidade

11 de Setembro de 2019 às 12:18

A participação nas atividades será definida por ordem de chegada! Não reservamos lugares em atrações gratuitas.

 

29 de SETEMBRO (Domingo)
HORÁRIO FILME

11h00/
12h30

BRANCO OU PRATA

O filme objetiva mostrar ao publico, as opiniões de mulheres que estão literalmente descobrindo seus cabelos brancos, curtindo o visual que veem no espelho e propondo, com isso, uma mudança no paradigma social. Mulheres em diferentes faixas etárias que, nos dias atuais, ousam parar de pintar seus cabelos e estão dispostas a compartilhar sua proposta de uma nova estética. Registrar o que as levou a encarar o novo visual e entender quais foram as críticas, restrições e constrangimentos que tiveram que enfrentar, pode ajudar outras mulheres que não tiveram a coragem e a ousadia de quebrar os padrões socialmente adotados de esconder os fios brancos que teimam em aparecer.


13h30/
16h30

ALZHEIMER NA PERIFERIA

Este longa documenta o dia a dia de 5 famílias que vivem na periferia da cidade de São Paulo e precisam lidar com o Alzheimer. Em seus quase 100 minutos de duração, acompanhamos o drama de quem precisa cuidar de um portador da doença sem ter recursos financeiros para remédios caros ou para pagar um cuidador ou fisioterapeuta, papéis assumidos principalmente pelos parentes mais próximos. Para isso eles acabam sacrificando empregos, estudos, a própria casa. Indo além, muitas vezes abrem mão de sua própria vida para trazer o mínimo conforto a quem amam.

30 de SETEMBRO (Segunda-feira)
HORÁRIO FILME

10h30/
13h00

QUERIDO EMBAIXADOR

O filme conta a história de Luiz de Souza Dantas (1876-1954), embaixador do Brasil na Itália até 1922, quando é transferido para Paris. Cercado de belas moças, o homem vive num cotidiano de luxo na França. No entanto, a partir do contexto da 2ª Guerra Mundial, o embaixador passar a viver em uma realidade intensa e toma uma decisão que salvou a vida de milhares de judeus europeus nos anos 30 e 40, por meio da concessão de vistos irregulares para o Brasil, contrariando ordens do Governo Vargas.


13h30/
16h00

QUERIDA MAMÃE

Helô (Letícia Sabatella) tem uma relação conturbada com sua mãe Ruth (Selma Egrei) além estar presa em um casamento infeliz. Tudo muda quando ela conhece Leda, por quem se apaixona e começa um empolgante romance. A nova relação não é bem aceita nem por sua família e muito menos por Ruth, o que potencializa o atrito entre as duas.


16h30/
18h00

BRANCO OU PRATA

O filme objetiva mostrar ao publico, as opiniões de mulheres que estão literalmente descobrindo seus cabelos brancos, curtindo o visual que veem no espelho e propondo, com isso, uma mudança no paradigma social. Mulheres em diferentes faixas etárias que, nos dias atuais, ousam parar de pintar seus cabelos e estão dispostas a compartilhar sua proposta de uma nova estética. Registrar o que as levou a encarar o novo visual e entender quais foram as críticas, restrições e constrangimentos que tiveram que enfrentar, pode ajudar outras mulheres que não tiveram a coragem e a ousadia de quebrar os padrões socialmente adotados de esconder os fios brancos que teimam em aparecer.

01 de OUTUBRO (Terça-feira)
HORÁRIO FILME

10h30/
13h00

QUERIDA MAMÃE

Helô (Letícia Sabatella) tem uma relação conturbada com sua mãe Ruth (Selma Egrei) além estar presa em um casamento infeliz. Tudo muda quando ela conhece Leda, por quem se apaixona e começa um empolgante romance. A nova relação não é bem aceita nem por sua família e muito menos por Ruth, o que potencializa o atrito entre as duas.


14h00/
15h00

GUIDA

Guida, uma doce senhora que trabalha há 30 anos como arquivista no Fórum da cidade, tem sua rotina entendiante modificada ao se deparar com um anúncio para aulas de modelo vivo em um centro cultural. Através da sensibilidade criativa da personagem, o filme propõe uma reflexão sobre a retomada da inspiração artística, a arte como agente transformador e o conceito do belo.


15h30/
17h30

ALZHEIMER NA PERIFERIA

Este longa documenta o dia a dia de 5 famílias que vivem na periferia da cidade de São Paulo e precisam lidar com o Alzheimer. Em seus quase 100 minutos de duração, acompanhamos o drama de quem precisa cuidar de um portador da doença sem ter recursos financeiros para remédios caros ou para pagar um cuidador ou fisioterapeuta, papéis assumidos principalmente pelos parentes mais próximos. Para isso eles acabam sacrificando empregos, estudos, a própria casa. Indo além, muitas vezes abrem mão de sua própria vida para trazer o mínimo conforto a quem amam.