Quem de vocês é louco por cinema. Vem aí Harrison Ford numa superprodução imperdível

Não, não é ainda Indiana Jones, o quinto longa da saga que também está em produção para alegria dos fãs de todas as idades!

Trata-se de “O Chamado de Floresta” adaptado do livro de Jack London …pasme…de 1903, isso mesmo (The Call Of The Wild).

O personagem de Harrison é John Thornton e o foco principal do filme é a urgência que toda humanidade deveria ter para manter harmonia com a natureza, como na Amazônia por exemplo.

O longa estreia dia 20 de fevereiro em todo Brasil e conta a história de Buck, um cão feliz e de coração generoso que é roubado abruptamente de sua vidinha tranquila e caseira na Califórnia. Sabe para que? Para ser puxador de trenós no Alaska, no exótico e selvagem rio Yukon, durante a corrida do ouro em 1890.

John (Ford) – e isso não é spoiler … não vai prejudicar em nada sua ida ao cinema – é um homem que sofreu uma grande perda, deixou a civilização e fugiu para o Alasca para escapar de seus problemas emocionais. Lá encontra Buck e ambos criam laços afetivos importantes. Vivem uma grande aventura e Buck torna-se líder da matilha e encontra seu verdadeiro lugar no mundo.

Consciência Ecológica

Harrison Ford é, desde sempre, um defensor do meio ambiente e membro do conselho da ONG Conservation International. Por isso a conexão com a mensagem do filme foi perfeita: harmonização da humanidade com a natureza. Harrison espera que os espectadores saiam emocionados do cinema, conversem não só sobre a natureza, mas sobre comportamento, ética, responsabilidade e coragem para enfrentar os desafios.

No auge dos seus 77 anos, poderia estar de papo para o ar em sua casa de campo em Los Angeles. Mas a energia, a inquietação e a curiosidade permanentes o levam a circular sempre nos estúdios para revisitar Han Solo na série Star Wars, Rick Deckard em Blade Runner 2049 e, em breve mais um – o quinto – Indiana Jones.

Quanto ao cão Buck – acredite – é digital. Foi inteiramente criado por computação gráfica. Harrison Ford garante: “Foi melhor do que filmar com animais de verdade, o que é sempre meio complicado. Tive um ator e ex-bailarino do Cirque du Soleil, Terry Notary, com quem contracenar. De qualquer modo, o trabalho do ator é fingir. Achei divertido. Só foi estranho quando tive de coçar a orelha do Buck, por exemplo”, conta divertindo-se muito.

O ator considerou a proposta do filme muito instigante, gostou do livro, que é um clássico da literatura americana e achou que valia a pena fazer um longa para toda a família, embora Indiana Jones tenha sido marcante – e ainda seja – para todas as gerações.

O Chamado da Floresta é um remake, sabia?

A história já foi contada outras vezes no cinema, uma delas em 1949 com Clark Gable (nessa época Harrison Ford estava com 7 anos de idade) e depois em 1972 com Charlton Heston – ambas com cão pastor alemão … de verdade. Nenhuma delas foi lançada no Brasil.

 Charlton Heston e Clark Gable

O elenco conta ainda com Cara Gee, Dan Stevens, Karen Gillan, Omar Sy, Bradley Whitford e Colin Woodell. O filme conta com direção de Chris Sanders, que já fez animações como “Lilo & Stitch” e “Os Croods”, e roteiro de Michael Green (“Blade Runner 2049”).

Corra para o cinema !!!

Fontes: 

Cinema com Rapadura

https://cinemacomrapadura.com.br/noticias/565465/o-chamado-da-floresta-adaptacao-estrelada-por-harrison-ford-ganha-primeiro-trailer/

O Estado de São Paulo

https://digital.estadao.com.br/o-estado-de-s-paulo/20200214/textview