Tempo, Tempo, Tempo: O que tenho feito com você?

Redação e edição

Analu Oliveira – 79+

www.longevidade.com.br

O tempo vale ouro mesmo, não dá para desperdiçar

 Você já se perguntou o que tem feito com o tempo?

Ele é seu, dádiva recebida ao nascer. Democrático, porque todo mundo tem, ricos ou pobres, jovens ou idosos, em qualquer lugar do universo. E acredite: são exatas 24 horas, nem mais nem menos.

E tem outra coisa importante: em um terço da nossa vida passamos no sono, dormir parece perda de tempo, concorda? Que loucura !!! Na verdade o sono é que regula toda nossa existência, temos que dormir, mais ou menos horas, conforme o organismo de cada um.

Mas vamos lá. Falar do tempo é sempre aflitivo. Isso porque a gente precisa aprender a utilizá-lo, sem correr, sem desperdiçar com coisas sem sentido. O tempo é o motor da nossa vida, já pensou nisso? A expressão “matar o tempo” revela que matamos a nossa vida aos poucos.

Que tal uma boa reflexão sobre como aproveitar melhor o tempo?

  • Abra os braços para todas as oportunidades que surgirem
  • Estude o máximo que puder, na escola, nos livros, nas viagens
  • Nunca fique sem “fazer nada” mesmo em férias ou sem trabalho

 

Descansar não quer dizer ficar sem fazer nada, é apenas mudança de atividade. Mesmo no campo ou na praia sempre dá para fazer alguma coisa gostosa e útil.

  • Saiba que todas as manhãs você recebe um crédito de 86.400 segundos para fazer o que quiser. O saldo no fim do dia é debitado como perda e não acumula para o dia seguinte. É o recado mais certeiro para que a gente viva o presente.
  • Tempo é dinheiro e é vida. A rotina estressante nos deixa muitas vezes perdidos com pressa para tudo. Não aceite jamais a frase: “nunca tenho tempo para mim”. Organize-se e faça com que o tique-taque do relógio corra a seu favor.
  • As emoções e experiências podem transformar a percepção do tempo e alterar a forma de senti-lo passar. Cuidado com os exageros nas redes sociais! O tempo não pode escapar pelos seus dedos.

 

Cuide bem dele !

 

 O tempo não espera por ninguém. O dia de ontem é história, o de amanhã é um mistério, o de hoje é uma dádiva, por isso é chamado presente!

  • Para perceber o valor de um ano, pergunte a um estudante que precisou  repetir o ano.
  • Para perceber o valor de um mês, pergunte a uma mãe que teve um filho prematuro.
  • Para perceber o valor de uma semana, pergunte a um editor de revista semanal.
  • Para perceber o valor de uma hora, pergunte a um casal de namorados que tem que esperar o próximo encontro.
  • Para perceber o valor de um minuto, perguntar a uma pessoa que perdeu o seu automóvel.
  • Para perceber o valor de um segundo, pergunte a uma pessoa que evitou um acidente.
  • Para perceber o valor de um milésimo de segundo, pergunte a alguém que tenha conquistado a medalha de ouro numa Olimpíada.

 

 

Sobre a Ampulheta

A Ampulheta surgiu no século VIII

A ampulheta nada mais é do que um modelo de relógio, utilizada por exemplo, em jogos de tabuleiro. O que diferencia as ampulhetas de relógios convencionais é que o tempo é marcado por elas com a queda constante de grãos de areia. A contagem do tempo começa quando, ao ser virada, a areia da ampulheta começa a cair na parte inferior até o último grão.

Mas saiba que ela não informa o horário do dia. Também conhecida como relógio de areia, dizem que ela surgiu no século VIII, criada pelo monge chamado Liutprand que a apresentou para utilização na Catedral de Chartres, na França.Mas foi só no século XIV que o modelo de relógio passou a ganhar fama e até aparecer em diversas pinturas.

 

Uma delas foi a de Ambogio Lorenzetti, chamada de Alegoria do Bom Governo, 1338.

 

Fontes:

Vida Simples

https://vidasimples.co/ser/quanto-tempo-a-gente-tem/

Medir para gerir

http://www.medirparagerir.pt/noticias-1/aimportanciadotempo

Formação Canção Nova

https://formacao.cancaonova.com/atualidade/comportamento/voce-ja-parou-para-pensar-na-importancia-tempo/

Segredos do Mundo

https://segredosdomundo.r7.com/ampulheta/

Iped

https://www.iped.com.br/materias/gestao-e-lideranca/7-tecnicas-aproveitar-melhor-tempo.html