Unibes Cultural marcará presença na Longevidade Expo + Fórum

Unibes Cultural marcará presença na Longevidade Expo + Fórum

15 de Julho de 2019 às 06:00

A Unibes Cultural, entidade que se tornou um hub da cultura, do empreendedorismo criativo e das causas sociais na cidade de São Paulo e que tem forte atuação voltada à longevidade, oficializou o apoio à Longevidade Expo + Fórum. Para os três dias do evento, a Unibes Cultural organizou uma variada programação, com mais de 30 atividades em um espaço dedicado a discutir os caminhos da longevidade sob a luz do empreendedorismo, da inovação, do bem-estar, da qualidade de vida, da sociabilidade e das mudanças necessárias do pensamento social frente ao público dos 50+.

O diretor da Unibes Cultural, Bruno Assami, acredita que a iniciativa da Longevidade Expo + Fórum é de suma importância para o mercado e para a indústria, que precisa ressignificar os indivíduos com mais de 50, 60 anos. A entidade, que tem um olhar voltado à vulnerabilidade social, possui intensa participação nas discussões que envolvem a longevidade.

“Reunimos cerca de 60 organizações que tratam dos quatro grandes temas determinados pela ONU, no que tange à longevidade: saúde, empregabilidade,  socialização e o ambiente das cidades”, conta o executivo. E completa: “Para a Longevidade, estamos preparando uma série de atividades lúdicas, que abordarão essas temáticas, tanto para o público dos 50+ quanto para a sociedade em geral, que passa a ter uma percepção mais inclusiva sobre esse segmento”.

Durante a Longevidade Expo + Fórum, os visitantes poderão interagir com personalidades convidadas pela Unibes Cultural, como a chefe de cozinha Bel Coelho e Paulo Panayotis, do Blog “O que vi pelo mundo”, que abordarão temas como o turismo de aventura, a política de refugiados e a gastronomia sempre sob a perspectiva dos 50+.

Eventos lúdicos também serão realizados, como aulas de dança, de bordados, desenhos, entre outras. “Criamos uma programação de palestras e atividades para que os temas tão importantes sejam tratados com leveza e haja participação do público visitante em geral”, finaliza Assami.